sábado, 23 de janeiro de 2010

A música que transforma

Categories:



Tocar um instrumento, conhecer músicos famosos e receber os aplausos do público. Tudo isso era impensável para as 100 crianças e adolescentes atendidas pela ONG Musicart’s, localizada no Stiep. Mas esse sonho vem pouco a pouco se tornando realidade para meninos e meninas moradores das comunidades da Boca do Rio, Curralinho, Pernambués e adjacências.

As aulas são ministradas em forma de oficinas rotativas, pois o pequeno espaço não comporta todos os alunos. Através do Projeto Embrião, os futuros músicos aprendem educação musical, artística, literatura e comunicação. Já o projeto Mente e Corpo promove cursos profissionalizantes de estética, manicure, pedicure, maquiagem e cabelo.

“O forte da instituição é a percussão. São 60 crianças e jovens somente nessa oficina. Mas também temos aulas de harmonia, com instrumentos como violão e flauta e aulas de canto”, afirma Carmem Araújo, coordenadora. Segundo ela, a ONG serve a comunidade local e áreas circunvizinhas. As oficinas têm duração média de 40 dias e o único requisito para participar é o interesse pela música. Os alunos têm aulas de teoria musical e aulas práticas em estúdio próprio com boa infra-estrutura técnica.

A ONG tem três bandas produtos: a Musicart’s, banda de percussão, exclusivamente dedicada à música de raiz afro; a Banda de Pagode, da comunidade de Pernambués, com jovens entre 13 e 17 anos e a Banda de Axé, que está sendo formada e tem nove componentes.

A Musicart’s ainda não recebe ajuda de nenhum órgão público. Conta com o auxílio de particulares, pessoas interessadas pela música como a embaixadora da instituição, a empresária gaúcha Patrícia Paganin, responsável pelo levantamento de recursos para a construção do estúdio, que recebe músicos como a Banda Eva, incrementando a renda para manutenção dos projetos.

O presidente da Musicart’s, Alan Toreba, despertou sua aptidão para a música ainda criança, mas por falta de recursos financeiros não pôde levar adiante sua primeira banda. Hoje, ele é percussionista da Banda Eva e estendeu seu sonho de menino a outros que, como ele, enfrentaram dificuldades, mas que agora podem desenvolver talentos e expressar sua forma de ver o mundo através da música.


























Gostou? Então compartilhe:

Leia Também

2 Comentários A música que transforma

23 de janeiro de 2010 18:02

Thaís Barreto disse...

Que Projeto Lindo! Eu aposto muito na música na transformações de pensamentos e alimentação da alma!
11 de setembro de 2009 08:02

8 de maio de 2010 20:30

É verdade, Thais. Somente através de pessoas que acreditam no potencial da arte como meio transformador, veremos nossas crianças e adolescentes trilhando um caminho de sucesso pessoal e profissional. Obrigada por seu comentário!

Postar um comentário

Deixe aqui sua opinião, críticas e sugestões.
Obrigada pela visita!