domingo, 6 de dezembro de 2009

Cremação de animais traz benefícios ao meio ambiente

Categories:

A cadela da raça poodle, Sarita, teve um destino raro após a morte. Aos 12 anos de vida, ela não resistiu à cirurgia de retirada do baço. Os donos do animal, muito abalados com a perda, não quiseram remover o corpo para casa.

Orientados pelos profissionais da clínica veterinária, preferiram cremá-la. A estudante de design gráfico, Carla Santana da Assunção, 21, conta que a morte da poodle entristeceu a todos e que a cremação foi uma forma de amenizar o sofrimento.

A família de Carla optou pela cremação coletiva, em que vários animais são cremados juntos e as cinzas são lançadas ao mar. No procedimento individual, o dono do animal recebe uma urna personalizada com as cinzas. Em ambos os casos, o cliente tem direito a um certificado atestando que o animal foi cremado de acordo com a legislação ambiental em vigor.

Segundo o médico-veterinário Bruno Lopes, proprietário do crematório de animais Bye Bye Pet, em Lauro de Freitas, ainda existe uma barreira cultural que dificulta a cremação. “Já aconteceu casos em que os clientes desistem do serviço, por acreditar que todo animal, quando morre tem que ser enterrado ou por questões religiosas”, afirmou.

Despedida ecologicamente correta
Os clientes procuram o serviço como uma forma de dar um destino mais digno ao corpo do animal, muitas vezes tratado como um membro da família. Mas, de acordo com Lopes, também existem fatores ambientais envolvidos: “A cremação resulta em matéria orgânica, que não oferece qualquer risco de contaminação do solo e dos lençóis freáticos, o que não acontece quando o animal é descartado de forma incorreta”, ressaltou.

O Conselho Nacional de Meio Ambiente (CONAMA), classifica os resíduos gerados em clínicas veterinárias como lixo hospitalar e, em casos de morte por doenças contagiosas, a incineração é recomendada. Isso impede a contaminação de seres humanos e de outros animais por doenças como febre aftosa, toxoplasmose, hidrofobia (raiva), entre outras. De acordo com Bruno, o resíduo gerado após a incineração não tem fator de risco e as cinzas são classificadas como lixo comum, podendo servir de adubo para plantas por serem materiais minerais inofensivos.

A preocupação com a destinação correta dos resíduos é histórica. Com a peste negra, ocorrida no século XIV, as pessoas passaram a temer os males que o descarte impróprio poderia causar. O pai da medicina, Hipócrates, alertava que as doenças eram fruto do desequilíbrio ou da desarmonia entre o homem e a natureza e que, para garantir a saúde pública, era preciso manter a água e o ar livres de impurezas. Mas só na década de 1970 o lixo passou a ser considerado uma questão ambiental. Ainda assim, é pequeno o número de pessoas que procuram os serviços de cemitérios de animais ou de crematórios.

Especificações técnicas

O CONAMA prevê que as câmaras crematórias devem operar a uma temperatura mínima de 800º Celsius e o que o tempo de residência de gases em seu interior não poderá ser inferior a um segundo. (art.17). Lopes afirma que seu crematório possui equipamento próprio, abastecido com GLT, que permite uma total incineração, não produz odor e é regido pela legislação ambiental. Segundo ele, uma rigorosa manutenção é realizada periodicamente e a empresa segue os critérios mais rigorosos de funcionamento do equipamento.

O serviço pode ser realizado diariamente das 8h às 17h e custa entre 100 e 260 reais, variando de acordo com o tipo de cremação escolhido e com o porte do animal. A remoção pode ser feita na residência do cliente ou na clínica veterinária.

Qualquer animal que pese até 60kg pode ser cremado. O crematório realiza em média duas cremações diárias e, segundo o proprietário, este número vem aumentando, pois além dos laços afetivos, as pessoas querem ter a tranquilidade de se despedirem dos seus animais de estimação de forma ecologicamente correta.

Há ainda a opção de procurar um cemitério de animais. O enterro de cães e gatos custa entre 150 e 200 reais e o cliente também conta com o serviço de remoção. Para Taísa Lacerda, veterinária e sócia do Canil Olorum, em Salvador, o principal benefício em procurar um serviço especializado é evitar que a carcaça do animal seja jogada ou enterrada em locais inadequados.


Classificação dos Resíduos dos Serviços de Saúde (RSS):

A- Risco Biológico (sangue e hemoderivados, animais, inclusive os de experimentação e os utilizados para estudos, carcaças e vísceras suspeitos de serem portadores de doenças transmissíveis e os mortos a bordo de meio de transporte, bem como os resíduos que tenham entrado em contato com estes, entre outros);

B- Risco Químico (drogas e resíduos farmacêuticos);

C- Risco Radioativo (provenientes de laboratórios de análises clínicas, serviços de medicina nuclear e radioterapia);

D- Comum (resíduos não enquadrados nos demais grupos).

Fonte: CONAMA

Gostou? Então compartilhe:

Leia Também

2 Comentários Cremação de animais traz benefícios ao meio ambiente

Anônimo
1 de maio de 2010 19:21

A Funerariacaesegatos.com.br atuando em S.Paulo na remoção de animais de estimação para cremação vem parabenizar Empresa- Bye Bye Pet pela iniciativa de ter este serviço de cremação vindo beneficiar centenas de animais de estimação que até pouco tempo apóz a mórte éra lançado em local inadequado,alem de desreipeitar nóssos animalzinhos agride o meio ambiente.Parabéns Pedroso S.P

1 de maio de 2010 19:36

Anônimo, obrigada por sua visita e por deixar seu comentário. Concordo com sua opinião, motivo que me levou a produzir esta matéria. Volte sempre!

Postar um comentário

Deixe aqui sua opinião, críticas e sugestões.
Obrigada pela visita!